Terramoto de Lisboa de 1755: o que aprendemos 260 anos depois?

Terramoto de Lisboa de 1755: o que aprendemos 260 anos depois?
Terramoto de Lisboa de 1755: o que aprendemos 260 anos depois?

Lourenço, Luciano; Santos, Ângela

Imprensa da Universidade de Coimbra

ISBN: 978‑989‑26‑1098‑6

Table of Contents
Um terramoto em Lisboa (1755): uma reflexão de agora, 260 anos depois

Almeida, António Betâmio de

13-34
Reflexão acerca da gestão das operações de socorro no terramoto de 1755

Bandeira, Romero; Gandra, Sara

35-62
O papel do planeamento de emergência na resposta a eventos sísmicos na área metropolitana de Lisboa

Mendes, Carlos; Serrano, Sandra

63-75
A importância da informação, sensibilização e formação na redução do risco sísmico no município da Amadora

Carvalho, Luís; Freitas, Ana; Rocha, Carlos

77-95
Vulnerabilidade a sismos e incêndios no município de Vila Nova de Gaia

Almeida, Salvador

97-136
Comunidades educativas resilientes: perceção do risco e cultura de segurança

Machado, André; Queirós, Margarida

137-169
Contributos para o desenvolvimento de um simulador nacional de risco sísmico

Sá, Luis; Pires, Patrícia; Henriques, Paulo; Telhado, Maria João

171-180
Impacto do risco sísmico na resiliência urbana e nas perdas socioeconómicas

Ferreira, Tiago Miguel; Maio, Rui; Vicente, Romeu

181-219
Avaliação municipal da vulnerabilidade a inundação por tsunami

Fonte, André; Barros, José Leandro; Tavares, Alexandre Oliveira; Santos, Ângela

221-249
Avaliação do risco de tsunami nos municípios de Peniche e Lourinhã

Santos, Ângela; Pereira, Susana; Fonseca, Nuno; Paixão, Raquel; Andrade, Filomena

251-276
Identificação de depósitos do tsunami de 1755 e sua comparação com cenários de tempestade: estuário da Boca do Rio

Simões, Nuno; Veiga-Pires, Cristina

277-296
Vestígios do tsunami de 1755: um indicador negligenciado no litoral de Portugal continental?

Ramos-Pereira, Ana; Trindade, Jorge; Araújo-Gomes, João; Leandro, Alexandre

297-316